Desempenho, digestibilidade, composição corporal e morfologia intestinal de pintos de corte recebendo dietas contendo levedura de cana-de-açúcar - doi: 10.4025/actascianimsci.v33i1.10787

Claudia da Costa Lopes, Carlos Bôa-Viagem Rabello, Valdemiro Amaro da Silva Júnior, Mônica Calixto Ribeiro de Holanda, Emmanuele Maria Florêncio de Arruda, Jaqueline de Cássia Ramos da Silva

Resumo


Objetivou-se avaliar o desempenho, a digestibilidade das dietas, a retenção corporal de nutrientes e o desenvolvimento da mucosa intestinal de pintos de corte de 1 a 8 dias de idade, alimentados com dietas contendo níveis crescentes de levedura de cana-de-açúcar. Utilizou-se 300 pintos de corte, com um dia de idade, distribuídos em delineamento inteiramente casualizado, composto de cinco tratamentos e seis repetições de 10 aves. Os tratamentos consistiram de níveis crescentes de 0; 1,25; 2,5; 3,75 e 5,0% de inclusão de levedura. Não houve efeito da levedura sobre o desempenho zootécnico. Houve redução no coeficiente de metabolizabilidade da energia bruta, na energia metabolizável aparente e a aparente corrigida com os níveis crescentes. O nível de 2,09% promoveu menor retenção corporal de proteína bruta, enquanto a retenção de gordura foi linear crescente. A altura de vilos e relação vilo:cripta do jejuno aumentou linearmente, a profundidade das criptas do íleo apresentaram menor profundidade no nível de 2,40% de levedura. A inclusão da levedura de cana-de-açúcar até 5% em dietas de pintos na fase pré-inicial não afeta o desempenho zootécnico, proporciona melhor desenvolvimento da mucosa intestinal; entretanto, reduz a energia metabolizável das dietas e aumenta a retenção de gordura corporal.

Palavras-chave


avaliação nutricional; frango de corte; vilosidades intestinais; retenção de nutrientes; Saccharomyces cerevisiae

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascianimsci.v33i1.10787





ISSN 1806-2636 (impresso) e ISSN 1807-8672 (on-line) e-mail: actaanim@uem.br

 

Resultado de imagem para CC BY