Torta de girassol em rações de vacas em lactação: produção microbiana, produção, composição e perfil de ácidos graxos do leite - doi: 10.4025/actascianimsci.v33i4.11327

Elzânia Sales Pereira, Patrícia Guimarães Pimentel, Marco Aurélio Delmondes Bomfim, Maria Socorro de Souza Carneiro, Magno José Duarte Cândido

Resumo


O objetivo deste estudo foi avaliar a produção microbiana, produção, composição e perfil de ácidos graxos do leite de vacas alimentadas com rações contendo níveis crescentes de torta de girassol (TG). Foram utilizadas oito vacas da raça Girolando com peso médio de 515 kg. O delineamento experimental utilizado foi quadrado latino 4 x 4 duplo, em que os fatores foram níveis de inclusão de TG na ração concentrada (0; 7; 14 e 21%). Observou-se efeito linear decrescente para os teores de proteína, gordura do leite e N-ureico. Os teores de alantoína (mmol dia-1) foram influenciados pelos níveis de inclusão da TG, apresentando comportamento quadrático (p < 0,05). Os teores de acido úrico, purinas totais, purinas absorvidas, nitrogênio microbiano e síntese microbiana não foram influenciados (p > 0,05) pelos níveis de inclusão de TG. Foi observado efeito linear decrescente com a adição dos níveis de torta de girassol para o ácido palmítico (C16:0), para os demais ácidos graxos não foram observadas diferenças (p > 0,05). A utilização de torta de girassol pode consistir em alternativa na alimentação de vacas em lactação; contudo não altera a eficiência de síntese de proteína microbiana e o perfil de ácidos graxos do leite.

Palavras-chave


coproduto; nitrogênio não-proteico; síntese microbiana

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascianimsci.v33i4.11327





ISSN 1806-2636 (impresso) e ISSN 1807-8672 (on-line) e-mail: actaanim@uem.br

 

Resultado de imagem para CC BY