Associação de carboidrase e fitase em dietas valorizadas para poedeiras semipesadas - doi: 10.4025/actascianimsci.v34i3.12735

Leandro Moreira Silva, Adriano Geraldo, Javer Alves Vieira Filho, Luiz Carlos Machado, Jerônimo Ávito Gonçalves de Brito, Antonio Gilberto Bertechini

Resumo


O objetivo do estudo foi avaliar o efeito da associação de carboidrases e fitase em dietas de poedeiras. Foram utilizadas 300 poedeiras Isa Brown com 26 semanas, submetidas aos tratamentos: Controle Positivo: sem enzimas e valorização dos nutrientes; T2: valorização em 1,5 e 6% a EMA (kcal kg-1), do milho e o farelo de soja, respectivamente, e redução nos níveis nutricionais conforme a matriz nutricional para a fitase; T3: valorização da EMA do milho e o farelo de soja (idem T2) e redução nos níveis de cálcio e fósforo conforme matriz nutricional da fitase; T4: T2 suplementado com 100 g t-1 de carboidrases e 30 g t-1 de fitase; T5: T3 suplementado com 100 g t-1 de carboidrases e 30 g t-1 de fitase. Foi utilizado delineamento inteiramente casualizado, seis repetições e parcela subdividida no tempo (6 períodos de 21 dias). Não houve efeito significativo dos tratamentos sobre a produção, consumo, peso dos ovos e qualidade dos ovos. A valorização dos nutrientes preconizada com a utilização das enzimas foi eficiente tecnicamente para manutenção do desempenho e qualidade dos ovos de poedeiras semipesadas nas condições avaliadas, necessitando de outras pesquisas com maior redução nos níveis energéticos para avaliação do efeito das enzimas sobre a disponibilidade de energia.


Palavras-chave


desempenho; qualidade de ovos; enzimas, energia metabolizável; fósforo disponível; valorização de dietas

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascianimsci.v34i3.12735





ISSN 1806-2636 (impresso) e ISSN 1807-8672 (on-line) e-mail: actaanim@uem.br

 

Resultado de imagem para CC BY