Farelo de canola na alimentação do piavuçu, Leporinus macrocephalus (Garavello & Britski), na fase inicial

Giovani Sampaio Gonçalves, Wilson Massamitu Furuya, Ricardo Pereira Ribeiro, Valéria Rossetto Barriviera Furuya, Claudemir Martins Soares

Resumo


O presente estudo teve por objetivo determinar os efeitos da inclusão de farelo de canola (FC) em substituição à proteína do farelo de soja (FS) na alimentação do piavuçú, Leporinus macrocephalus (Garavello & Britski) (Characiformes, Anastomidae), na fase inicial. Foram utilizados 100 alevinos (8,51 ± 0,07g), distribuídos em blocos casualizados com quatro tratamentos, cinco repetições, sendo que cada unidade experimental era constituída por cinco peixes. Foram elaboradas quatro rações isocalóricas (3.000kcal ED/kg) e isoprotéicas (30% de PB com base em milho, farelo de soja e farinha de peixe, contendo 0%, 19%,12%; 38%,24% e 57,36% de FC). A análise de variância não apresentou efeitos dos níveis de inclusão de FC sobre as variáveis de consumo, sobrevivência, rendimento e composição química da carcaça, gordura visceral e índice hepatossomático. Foi observado efeito quadrático dos níveis de inclusão sobre a porcentagem de ganho de peso, ocorrendo o ponto máximo no nível de 19,11% de inclusão de FC. Com o aumento nos níveis de FC, foi observado piora linear sobre a conversão alimentar e taxa de eficiência protéica. A inclusão de 11,19% de FC resultou em melhor desempenho e rendimento de carcaça.

Palavras-chave


desempenho; farelo de canola; Leporinus macrocephalus; piavuçu

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascianimsci.v24i0.2620





ISSN 1806-2636 (impresso) e ISSN 1807-8672 (on-line) e-mail: actaanim@uem.br

 

Resultado de imagem para CC BY