Uso da tela excluidora de rainha no alvado e seus efeitos na atividade de coleta e no desenvolvimento de colônias de Apis mellifera

Darclet Terezinha Malerbo-Souza, Vagner de Alencar Arnaut de Toledo, Leoman Almeida Couto, Regina Helena Nogueira-Couto

Resumo


Este trabalho teve o objetivo de avaliar os efeitos da tela excluidora de rainhas colocada no alvado sobre a atividade de coleta das operárias de Apis mellifera, peso da carga de pólen transportada e desenvolvimento das colônias. Foram utilizadas seis colônias, três com tela e três sem tela. Em média, 51,4%, 37,0% e 11,6% das operárias que entravam nas colméias transportavam pólen nas corbículas das 8-11, 11-14 e 14-17 horas, respectivamente. Somente 0,0175% das operárias perderam sua carga de pólen ao passar pela tela excluidora, o que representou 0,06% do total de pólen coletado/dia/colméia. A presença da tela excluidora reduziu em 15,2% e 19,4% a entrada das operárias com e sem pólen, respectivamente. Em média, o peso da carga de pólen representou 13,88 ± 8,4% do peso corporal da operária que a transportava. A tela excluidora no alvado reduziu a atividade de coleta de operárias.

Palavras-chave


tela excluidora de rainha; desenvolvimento da colméia; Apis mellifera; pólen

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascianimsci.v20i0.4406





ISSN 1806-2636 (impresso) e ISSN 1807-8672 (on-line) e-mail: actaanim@uem.br

 

Resultado de imagem para CC BY