Efeito do ambiente pós-transporte na recuperação dos indicadores de estresse de pacus juvenis, Piaractus mesopotamicus - DOI: 10.4025/actascianimsci.v28i4.610

Leonardo Susumu Takahashi, Janessa Sampaio de Abreu, Jaqueline Dalbello Biller, Elizabeth Criscuolo Urbinati

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a recuperação das respostas fisiológicas de estresse após transporte de pacus em diferentes condições de es tocagem. Após transporte por 2h30min, os peixes foram transferidos para tanque de terra ou para caixas de polietileno em laboratório. Houve significativa redução dos valores de cortisol observados na chegada 24 horas depois, nas duas condições de estocagem , enquanto a concentração de glicose caiu significativamente 72 horas depois nos peixes estocados no tanque de t 1erra e 120 horas nos peixes estocados no laboratório. A osmolalidade, sódio, potássio e cloreto suger em um retorno à homeostase durante o perío do de recuperação, principalmente nos peixes no tanque de terra. Os parâmetros hematológicos, sem efeito da condição de estocagem, não se caracterizaram indicadores sensíveis. Após o transporte, uma prática de manejo que causa estresse em peixes, o retorno às condições normais foi favorecido quando os pacus foram estocados em tanque de terra.

Palavras-chave


transporte; peixe; estresse; estocagem

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascianimsci.v28i4.610





ISSN 1806-2636 (impresso) e ISSN 1807-8672 (on-line) e-mail: actaanim@uem.br

 

Resultado de imagem para CC BY