Desempenho de cordeiras Bergamácia submetidas a dois sistemas de desmama - doi: 10.4025/actascianimsci.v32i3.7359

Sirlei Aparecida Maestá, Edson Ramos de Siqueira, Simone Fernandes, Rodrigo Martins de Emediato, Aline Aparecida de Oliveira, Monalissa de Melo Stradiotto

Resumo


Foram utilizadas 26 cordeiras Bergamácia desmamadas com 60 dias de idade e distribuídas em dois grupos: Aleitamento artificial: dez cordeiras foram separadas de suas mães 48h após o parto e amamentadas com leite de vaca; Aleitamento controlado: 16 cordeiras foram mantidas com suas mães na pastagem durante o dia e separadas à noite e retornando após a ordenha matinal. Após a desmama, ambos os grupos foram mantidos confinados até atingirem o peso médio de 38,6 kg, depois foram divididas em dois tratamentos: Recria em pasto: cinco cordeiras do aleitamento artificial + oito cordeiras de aleitamento controlado; Recria confinada: cinco cordeiras aleitamento artificial + oito cordeiras aleitamento controlado. O delineamento experimental foi um fatorial 2 x 2, inteiramente casualizado. A produção média diária de leite para o aleitamento artificial (0,318 kg) foi superior ao aleitamento controlado (0,256 kg). O retorno econômico do tratamento aleitamento controlado foi 8,13% superior ao aleitamento artificial. Entre os tratamentos recria em pasto e confinada, foi verificada a ausência de estro para T1 durante o período experimental. Para a contagem ovos por grama não foi verificado diferença entres os sistemas de desmama. O sistema de desmama influenciou a produção de leite de fêmeas primíparas.

Palavras-chave


análise econômica; ganho de peso; produção de leite; ovelhas

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascianimsci.v32i3.7359





ISSN 1806-2636 (impresso) e ISSN 1807-8672 (on-line) e-mail: actaanim@uem.br

 

Resultado de imagem para CC BY