Avaliação parasitológica de alfaces (Lactuca sativa) comercializadas em feiras livres e supermercados do município de Campo Mourão, Estado do Paraná - DOI: 10.4025/actascibiolsci.v26i4.1514

Andréia Andrade de Freitas, Angela Kwiatkowski, Sandra Coutinho Nunes, Sandra Maria Simonelli, Luis Antonio Sangioni

Resumo


Este estudo investigou e comparou a contaminação por enteroparasitas em alfaces (Lactuca sativa) comercializadas em supermercados e feiras livres do município de Campo Mourão, Estado do Paraná. Foram analisadas 150 amostras de alfaces, pelo método de sedimentação espontânea (Hoffmann), sendo 75 amostras provenientes de supermercados e 75 amostras de feiras livres. O sedimento foi analisado em microscópio óptico. Das amostras analisadas, 56% (42/75) e 58,7% (44/75) apresentaram contaminação por parasitas, dos supermercados e feiras livres, respectivamente. Os principais parasitas encontrados em supermercados foram: Ascaris spp 54,7%, Toxocara spp 2,4%, Strongyloides spp 4,8%, Entamoeba spp 35,7% e Taenia spp 2,4%; e em feiras livres foram: Ascaris spp 13,6%, Strongyloides spp 11,4%, Entamoeba spp 47,7%, Ancylostoma spp 9,1%, /em>Taenia spp 2,3%, Fasciola hepatica 6,8% e Trichuris spp 9,1%. Esses resultados indicam que as amostras de alfaces estão em desacordo com a legislação vigente e salientam a necessidade de aplicação de um programa de educação sanitária direcionado a horticultores e manipuladores de hortaliças

Palavras-chave


parasitas; alface; contaminação

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascibiolsci.v26i4.1514





ISSN 1679-9283 (impresso) e ISSN 1807-863X (on-line) e-mail: actabiol@uem.br

 

Resultado de imagem para CC BY