O conhecimento ictiológico tradicional dos pescadores da cidade de Barra, região do médio São Francisco, Estado da Bahia, Brasil

Eraldo Medeiros Costa Neto, Cristiano Villela Dias, Márcia Nogueira de Melo

Resumo


No artigo discute-se o conhecimento ictiológico tradicional de uma comunidade pesqueira da cidade de Barra, localizada na região oeste do Estado da Bahia, nordeste do Brasil. Os pescadores de Barra desenvolvem suas atividades habituais às margens dos rios São Francisco e Grande. O trabalho de campo foi realizado no período de janeiro a junho de 2000. Foram consultados 15 informantes (10 homens e 5 mulheres) através de entrevistas livres e semi-estruturadas com o objetivo de registrar os aspectos cognitivos (etnotaxonomia, reprodução, comportamento, ecologia trófica, hábitat) e culturais (restrições ao consumo de peixes e usos na medicina popular) relacionados com as espécies de peixes locais. Dezoito espécies foram coletadas, identificadas e encontram-se depositadas no Laboratório de Ictiologia da Universidade Estadual de Feira de Santana. Os resultados revelam que os pescadores ainda possuem conhecimentos teóricos e práticos importantes que devem ser considerados em estudos de manejo, conservação e uso sustentável dos recursos pesqueiros. Problemas ecológicos de origem antrópica, tais como pesca predatória e introdução de espécies exóticas, vêm afetando o modo de vida dos pescadores tradicionais, tanto os da cidade de Barra como os das áreas adjacentes.

Palavras-chave


etnozoologia; etnoictiologia; conhecimento tradicional; pescadores; Brasil

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascibiolsci.v24i0.2360





ISSN 1679-9283 (impresso) e ISSN 1807-863X (on-line) e-mail: actabiol@uem.br

 

Resultado de imagem para CC BY