Caracterização da oferta do serviço de radiologia odontológica no Estado da Paraíba: evidenciando desigualdades e sub-registros - doi: 10.4025/actascihealthsci.v35i1.10403

Ronaldo Lira Júnior, Deborah Brindeiro de Araújo Brito, Yuri Wanderley Cavalcanti, Laryza Neves Delmondes, Rosana Leal do Prado, Wilton Wilney Nascimento Padilha

Resumo


Caracterizar o serviço de radiologia odontológica no estado da Paraíba. Os dados coletados, do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde, foram: população total, população cadastrada na Atenção Básica (AB), número e distribuição de aparelhos de Raios-X Odontológico (ARXO), e produção de radiografias odontológicas. As cidades que possuíam aparelho foram agrupadas e comparadas segundo as mesorregiões paraibanas. Calculou-se para cada cidade: a razão entre população total e quantitativo de aparelhos; a razão entre população cadastrada na AB e quantitativo de aparelhos públicos; produção semestral e média mensal de produção de radiografias. Das 223 cidades da Paraíba, 21,1% possuem ARXO, sendo 356 aparelhos em uso, 77,2% privados e 66,9% concentrados na Zona da Mata. A média de pessoas para cada ARXO do Estado é 16.609, enquanto a média de usuários cadastrados na AB para cada ARXO público é 20.922. A produção semestral e média mensal de radiografias ambulatoriais são, respectivamente, 1.272 e 212. Verificou-se que 36,2% das cidades não registraram produção de radiografias durante o último semestre de 2008. O serviço ofertado concentra-se em poucas cidades, sendo, majoritariamente, de caráter privado, com alta taxa de pessoas por aparelhos e distribuição desigual. Há, provavelmente, sub-registro da produção.

 


Palavras-chave


sistemas de informação; radiografia dentária; Sistema Único de Saúde

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v35i1.10403

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY