Depressão, estresse e alexitimia em pacientes com infecção pelo vírus HIV - DOI: 10.4025/actascihealthsci.v29i1.109

Vêronica da Silveira Leite, Daniela Darce Motta, Miguel Spack Junior, Silvana Marques Araujo, Áurea Regina Telles Pupulin

Resumo


Durante o curso da infecção pelo HIV, é comum a depressão; um alto nível de estresse pode derivar em uma menor competência imunitária. Alexitimia é uma reação "estado" para os efeitos de doenças físicas sérias. Este trabalho teve como objetivo avaliar níveis de depressão, estresse e alexitimia em pacientes portadores de HIV correlacionandoos ao nível de células TCD4+ e ocorrência de infecções oportunistas. Foram selecionados 50 pacientes portadores de HIV. Escalas para avaliação dos níveis de depressão, estresse e alexitimia foram aplicadas. Houve depressão leve em 48% dos pacientes, moderada (28%) e grave (4%). São alexitimicos 82%. Apresentaram sintomas físicos e psicológicos do estresse 78%. Pacientes com taxa de linfócitos TCD4<200/mm3 apresentaram maior percentual de depressão, estresse e alexitimia. Observou-se ocorrência maior de infecções oportunistas nos pacientes com depressão, independente da taxa de linfócitos T CD4+. Estes resultados sugerem relação entre depressão, estresse, alexitimia e maior infecção pelo vírus HIV.

Palavras-chave


depressão; estresse; alexitimia; HIV

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v29i1.109

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY