Prevalência da sintomatologia depressiva em idosos em uma área de saúde da família no município de Maringá, Estado do Paraná

Mauro Porcu, Claudio Vinicius Fritzen, Marcelo Fabricio Fernandes Cano, Monica Negri Bemvides, Iracema Colombari

Resumo


Verificar a prevalência da sintomatologia depressiva na população de idosos com idade superior a 60 anos, numa área adstrita do PSF, no município de Maringá, Estado do Paraná. Foi realizado um estudo transversal, utilizando o Inventário para Depressão de Beck. A população estudada foi de 451 indivíduos, da qual foi utilizada uma amostra de 123 pessoas correspondendo a 27,3% do total. Obtiveram-se os seguintes resultados: 1) idade média ≅ 69 ± 8 anos; 2) disforia: 15,1% dos homens e 17,2% das mulheres (p = 0,7590); depressão: 34% dos homens e 37,7% das mulheres (p = 0,6942); 3) a prevalência de “depressão” foi 4,8 vezes maior que a população brasileira e 2,1 vezes a dos idosos americanos. Assim, a sintomatologia depressiva foi altamente prevalente na amostra de idosos estudada, de uma área de PSF

Palavras-chave


depressão; estudo transversal; inventário para depressão de Beck; idosos; programa saúde da família

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v24i0.2489

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY