Enteroparasitos em materiais fecal e subungueal de manipuladores de alimentos, Estado do Paraná, Brasil - DOI: 10.4025/actascihealthsci.v31i2.4935

Maria das Graças Marciano Hirata Takizawa, Dina Lúcia Moraes Falavigna, Mônica Lúcia Gomes

Resumo


Este estudo indica a presença de enteroparasitos em material fecal e subungueal de 343 manipuladores de alimentos de Cascavel, Estado do Paraná, Brasil, de ambos os gêneros e com idade entre 14 e 75 anos. O material fecal foi analisado pelos métodos de Lutz, Ritchie modificado e Ziehl-Neelsen modificado e o subungueal, pelo Ritchie. O material fecal foi positivo para 131 (38,2%) manipuladores. As espécies mais prevalentes foram Endolimax nana (67,9%), Entamoeba coli (35,9%), Blastocystis sp. (28,2%), Entamoeba histolytica/díspar (10,1%) e Giardia duodenalis (8,4%), e E. nana foi diferente (p = 0,00) em relação às demais. A infecção por protozoários foi maior do que por helmintos (p = 0,00). Foi verificada associação entre a positividade para algum parasito e o gênero masculino e a categoria ocupacional (p ≤ 0,05). O material subungueal foi positivo em 17 indivíduos (5,0%), com encontro de E. nana (2,9%), E. coli (1,2%), G. duodenalis (0,3%) e a associação de E. nana e E. coli (0,6%), não havendo convergência com o material fecal (p = 0,00). A ocorrência de enteroparasitos nos manipuladores de alimentos de Cascavel, Estado do Paraná é alta, indicando condições higiênicas inadequadas e a necessidade de medidas educativas rígidas, para se evitar que agentes patogênicos para o homem sejam propagados para os alimentos pela manipulação.

Palavras-chave


enteroparasitos; material fecal; material subungueal; manipuladores de alimentos; Sul do Brasil

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/actascihealthsci.v31i2.4935

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 1679-9291 (impresso) e ISSN 1807-8648 (on-line) e-mail: actahealth@uem.br

  

Resultado de imagem para CC BY