POLÍTICAS DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES NO BRASIL: REFLEXÕES ACERCA DAS DIRETRIZES CURRICULARES NACIONAIS DE 2015

I SIPEC

Resumo


Este artigo compõe uma pesquisa de doutorado do Programa de Pós-Graduação em Educação
Científica e Tecnológica (UFSC) e apresenta uma análise das políticas de Formação de
Professores a partir das Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial e continuada
(BRASIL, 2015b). Optou-se por referenciais das áreas de Ensino, Educação e do método do
Materialismo Histórico Dialético para a análise. Frente aos posicionamentos teóricos
explícitos e subjacentes ao documento é possível apresentar algumas constatações e
contradições no discurso da Educação e o desenvolvimento e/ou fracasso social; a
culpabilização dos professores e fragilidades teóricas na associação de conceitos como Práxis,
Desenvolvimento Profissional e Trabalho Docente. A discussão viabilizada neste estudo não
esgota as problematizações em torno do documento, mas permite olhar para as Diretrizes e
delinear possíveis e distintas nuances que a compõem.


Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/arqmudi.v21i3.40955

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 1980-959X