OS PARADIGMAS EDUCACIONAIS EMERGENTES E SUA RELAÇÃO COM AS EVOCAÇÕES LIVRES DE PALAVRAS SOBRE “PROVAS” DE ALUNOS DA EDUCAÇÃO BÁSICA

I SIPEC

Resumo


Oriundo de reflexões no espaço acadêmico, o presente artigo trata-se de um relato de
experiência que buscou investigar como as “provas” são expressadas por alunos de duas
instituições de ensino da rede pública de Maringá, estado do Paraná, ressaltando o quanto
estes dois espaços devem estar em sintonia. A priori, contextualizamos os movimentos
paradigmáticos da educação do último século, sob a perspectiva de Behrens, bem como,
propomos algumas reflexões conceituais e documentais, que norteiam as avaliações de
aprendizagem, com ênfase nas provas. Com intuito de demonstrar os sentimentos cognitivos,
afetivos e atitudinais sobre o tema gerador, utilizamos da técnica de associação livre de
palavras (TALP), um recurso muito explorado nas representações sociais propostas por
Moscovici, que em linhas gerais, demonstrou o quanto as “provas”, ainda representam
paradigmas conservadores, bem como, preocupações, tanto para alunos, quanto educadores.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/arqmudi.v21i3.40958

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN: 1980-959X