Avaliação da condutividade hidráulica do solo em área agrícola e florestada na cidade de Londrina (PR) através do permeâmetro Guelph - doi: 10.4025/bolgeogr.v29i2.11184

Rodrigo Vitor Barbosa Sousa, André Celligoi

Resumo


O objetivo desse artigo é apresentar alguns resultados de condutividade hidráulica do solo em condição saturada, obtidos por meio do permeâmetro Guelph, modelo 2800. Para isso, foram utilizadas duas técnicas de quantificação denominadas: técnica de duas alturas de carga e técnica de uma altura de carga, destacando-se que ambas trabalham com um nível constante de água no solo. Paralelamente, realizou-se uma caracterização da área, bem como do solo, através de análises morfológicas e texturais, em amostras coletadas em campo. Os testes foram executados em duas áreas distintas, uma florestada (A1) e a outra agrícola (A2), ambas localizadas na cidade de Londrina – PR, totalizando quatro testes para cada área. Os resultados obtidos foram divididos de acordo com a técnica empregada no permeâmetro Guelph e de acordo com a área (A1) e (A2), para uma posterior correlação dos referidos resultados. Desse modo, na área florestada, verificaram-se valores no intervalo de 10-3 cm/s, denotando condutividade hidráulica média e, na área agrícola, observaram-se valores no intervalo de 10-3 cm/s a 10-4 cm/s, denotando condutividade hidráulica baixa. Os dados apresentados foram considerados válidos e são de extrema importância, pois abrem uma perspectiva de análise, adotando-se a mesma metodologia em pesquisas futuras.  



Palavras-chave


Condutividade hidráulica; Análise in situ; Técnicas de avaliação

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v29i2.11184



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br