Espacialidades geográficas: novos horizontes de análise - doi: 10.4025/bolgeogr.v30i1.13057

Silmara Dias Feiber

Resumo


Este estudo visa agregar valor às pesquisas geográficas quando busca aliar os estudos lingüísticos ao conceito de espacialidades geográficas analisadas pelo olhar da estética. No âmbito da geografia humanística cultural a questão que envolve os questionamentos em relação ao campo das relações sociais, que se integram e participam da construção social do indivíduo, é tido atualmente como um novo desafio aos pesquisadores que buscam novos horizontes de análise. Quando se tenta aliar os estudos da cultura, entendendo esta como um conjunto sócio-espacial, às contribuições dos conceitos analíticos da lingüística estrutural e da filosofia da arte surge uma nova metodologia de se entender as espacialidades culturais que retratam uma multiplicidade de espaços que acabam por interagir entre si.  Porém, o caráter ainda inédito desta abordagem busca cumprir seu papel dentro da evolução dos conceitos e abordagens que se mostram ricos em suas manifestações e que, por hora, ocorrem de maneira renovadora no campo da geografia. Neste contexto, visa interpretar o enunciado da linguagem arquitetônica das reduções jesuíticas desenvolvidas pelos jesuítas espanhóis na Região do Prata resgatando o pensamento sobre as questões das formas simbólicas presentes no espaço cotidiano e sua relação com os grupos sociais que atuam neste espaço.


Palavras-chave


Estética; Espacialidades; Geografia Cultural; Reduções Jesuíticas

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v30i1.13057



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br