Interpretação ambiental, aspectos geológicos e geomorfológicos - doi: 10.4025/bolgeogr.v30i2.13694

Jasmine Cardozo Moreira

Resumo


Em pesquisas realizadas verificou-se que há uma carência de meios interpretativos que abranjam os aspectos geológicos e geomorfológicos em Unidades de Conservação (UCs). Tais meios, quando existem, muitas vezes contemplam somente os aspectos da biodiversidade e não incluem a geodiversidade. Pesquisas científicas são feitas, mas os resultados não são adaptados para uma linguagem mais acessível.  A partir dessas observações, este artigo tem como objetivo apresentar exemplos e sugestões de utilização de meios interpretativos que englobem aspectos geológicos e geomorfológicos.  A metodologia utilizada envolveu saídas de campos em UCs e Museus no Brasil e no exterior, além da consulta a bibliografia pertinente. Os meios interpretativos aqui apresentados são personalizados e não personalizados, e conclui-se que iniciativas como cursos para condutores, trilhas autoguiadas, excursões e roteiros, a elaboração de painéis interpretativos, palestras, jogos e atividades lúdicas, material impresso e áudio-visual, museus, websites, entre outras atividades interpretativas, devem ser incentivadas em Unidades de Conservação e áreas que possuem potencial turístico. Assim, com o auxílio da Interpretação Ambiental a paisagem pode ser mais bem compreendida e apreciada.



Palavras-chave


Meios interpretativos; aspectos geológicos e geomorfológicos; Unidades de Conservação

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v30i2.13694



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br