Córregos urbanos na visão da justiça ambiental: Uma reflexão na bacia hidrográfica do córrego da Onça - Três Lagoas/MS - Brasil - doi: 10.4025/bolgeogr.v31i1.14483

Ana Gabriela Bueno Melo de Carvalho, Rafael Marques dos Santos

Resumo


O termo justiça ambiental surgiu para contrapor a distribuição dos riscos e benefícios ambientais que acontece de maneira desigual. Neste contexto, este artigo buscou refletir sobre o conceito de “justiça ambiental” e a distribuição dos equipamentos nas áreas de proteção permanente urbana, bem como a respeito das consequências dessa distribuição em relação ao nível socioeconômico. Os procedimentos metodológicos foram pautados em levantamento bibliográfico de artigos e da legislação pertinente, mapeamento das áreas de vegetação ciliar e das galerias de água pluvial com o uso de imagem de satélite, dados da prefeitura municipal e de Sistema de Informação Geográfica. Visitas in loco complementaram o desenvolvimento da pesquisa. Observou-se que as injustiças ambientais podem ser verificadas nas distribuições geográficas de diversas questões ligadas ao desenvolvimento econômico.


Palavras-chave


Justiça Ambiental; Córrego Urbano; Equipamentos Urbanos

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v31i1.14483



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br