Erosão no plantio direto: perda de solo, água e nutrientes - doi: 10.4025/bolgeogr.v30i3.17644

Jully Gabriela Retzlaf Oliveira, Ricardo Ralisch, Maria de Fátima Guimarães, Graziela Moraes de Cesare Barbosa, João Tavares Filho

Resumo


O preparo e o manejo do solo podem influenciar as taxas de erosão hídrica ocorridas em um solo, expondo-o em maior ou menor intensidade ao impacto das gotas de chuva e à ação da enxurrada, propiciando a ocorrência de erosão, a qual pode acarretar degradação da estrutura do solo, perdas de solo, água, nutrientes e matéria orgânica, com diminuição da fertilidade química, física e biológica, acarretando sérios danos ao setor agropecuário. Nesse contexto, diversos estudos têm sido realizados com o intuito de avaliar como os diferentes manejos têm influenciado na erosão hídrica e, consequentemente, no processo de perda de solo, água e nutrientes, com ênfase para as perdas no Sistema Plantio Direto. O presente trabalho apresenta os resultados da literatura referente à erosão no Sistema Plantio Direto e às perdas de solo, água e nutrientes em comparação aos outros tipos de manejo e preparo do solo. Constata-se que o Plantio Direto é uma técnica eficaz para redução da perda de solo por erosão hídrica, porém não apresenta a mesma eficácia de redução para as perdas de água e nutrientes.


Palavras-chave


Sistema de Manejo; Erosão; Degradação do solo

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v30i3.17644



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br