BIO-FÍSICO-QUÍMICA DA ÁGUA DE POÇOS CACIMBA DO CENTRO URBANO DE OURO PRETO DO OESTE - RO: UMA ANÁLISE ESPACIAL

Ranieli dos Anjos de Souza Muler, Eliomar Pereira da Silva Filho

Resumo


Esta pesquisa teve como objetivo avaliar a condição de parâmetros bio-físico-químicos das águas subterrâneas no perímetro urbano do município de Ouro Preto do Oeste, Rondônia e, determinar a variabilidade espacial das concentrações destes parâmetros, considerando os poços do tipo cacimba. Foram mapeadas as zonas alteradas por meio do método dos vizinhos naturais, visando indicar as áreas de maior índice de contaminação do aquífero. Para isso selecionou-se, após cálculo de amostragem baseado em Landim (2003), 42 pontos de coleta para análise da água. Os parâmetros investigados foram pH, turbidez, cloreto, coliformes fecais e totais, nitrito, nitrato, ferro total e fósforo, analisados de acordo com a resolução do CONAMA 357/2005 e portaria do Ministério da Saúde 2.914/2011. A análise espacial evidenciou que as maiores concentrações de contaminação encontram-se em poços localizados nas proximidades dos cursos d’água que cortam a área urbana. Os parâmetros com freqüência acima dos padrões exigidos para a potabilidade foram o fósforo e coliformes totais e, o distrito mais impactado pelas ações antrópicas da urbe foram o D4 e D5, que compreendem os bairros: Jardim Novo Horizonte, Nova Ouro Preto, Jardim Aeroporto e Boa Esperança. De modo geral, foi possível realizar uma análise espacial de dados pontuais na forma de uma malha contínua com informações sobre a condição das águas subterrâneas.


Palavras-chave


Análise bio-físico-química. Poços. Vizinhos naturais. Rondônia.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v33i2.21108



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br