O CRESCIMENTO ECONÔMICO NA FAIXA DE FRONTEIRA ENTRE 2000 A 2010: O CASO DO PARANÁ

Alberto Alves da Rocha, Ricardo Rippel

Resumo


Este artigo tem como objetivo analisar a distribuição espacial do desenvolvimento como sendo o reflexo do crescimento econômico na faixa de fronteira do estado do Paraná. Para tanto, utilizou-se dos dados do Índice FIRJAN de Desenvolvimento Municipal (IFDM), entre os anos de 2000 e 2010, e as categorias de Emprego e Renda, Educação e Saúde que o compõem. Foi utilizado a estatística de Moran e o índice de associação espacial local (LISA), bem como a distribuição espacial geoprocessada dos dados na região em estudo. Os resultados obtidos permitem observar a formação de agrupamentos padronizados (clusters) que se formam em respostas aos incentivosdas políticas públicas e em consequência aumenta o desenvolvimento local e regional e por outro lado, observa-se que algumas unidades geográficas apresentam dados inconsistentes com a vizinhança (outliers), ou seja, observações anormais e diferentes da vizinhança. O estudo da distribuição espacial dos dados na faixa de fronteira permitiu comparar a evolução do crescimento econômico promovendo o desenvolvimentono perído estudado. Para esta análise, observou-se a importância de considerar os fatores socioeconômicos e culturais, bem como a localização geográfica, que permitem o desenvolvimento da região de fronteira do Paraná.


Palavras-chave


Desenvolvimento regional. Análise espacial. Índice de moran. Geoprocessamento. Faixa de fronteira.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v33i1.22389



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br