IDENTIFICAÇÃO DE SECAS METEOROLÓGICAS NA REGIÃO METROPOLITANA DE FORTALEZA, USANDO O ÍNDICE DE PRECIPITAÇÃO PADRONIZADA (SPI)

José Alegnoberto Leite Fechine

Resumo


A Região Metropolitana de Fortaleza é composta por quatorze municípios agrupados em duas microrregiões: a microrregião de Fortaleza e a microrregião de Pacajus. As microrregiões localizam-se no Nordeste do Brasil, Estado do Ceará. Estão sob o domínio de clima semiárido e são evidenciadas pela ocorrência cíclica das secas. O objetivo deste artigo foi detectar os anos de ocorrência de secas meteorológicas na Região Metropolitana de Fortaleza, entre os anos de 1974 a 2012, utilizando o índice SPI (Índice de Precipitação Padronizada) na escala de tempo de 4 meses (fev/mai). Os episódios de secas detectados pelo SPI foram correlacionados com a ocorrência de eventos atmosféricos de grande escala que atuam no Nordeste brasileiro, exemplo: El Niño, Dipolo do Atlântico Tropical e a posição da ZCIT (Zona de Convergência Intertropical). Assim, o estudo constatou que quase todos os anos secos detectados pelo índice SPI foram anos de atuação de eventos de El Niño, juntamente com o gradiente meridional de anomalias da TSM, que associados comandam a incursão da ZCIT acima da linha do equador, influenciando a distribuição das chuvas sobre a região Nordeste. O estudo também observou que as principais secas na área investigada foram de categoria moderada e severa.


Palavras-chave


Secas. SPI. Semiárido. Brasil.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v33i2.22671



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br