TRABALHO E EDUCAÇÃO PARA JOVENS POBRES: UMA CARTOGRAFIA SOBRE O PROJOVEM URBANO NO LESTE FLUMINENSE

Marcia Soares de Alvarenga, Glauce Batista Junior

Resumo


O artigo é fruto de pesquisa que teve por objetivo analisar possíveis impactos de uma política pública dirigida à população jovem, o ProJovem Urbano (PJU), com vistas à sua inserção nas relações de trabalho no recorte do território estudado. A abordagem metodológica da pesquisa envolveu a elaboração de uma cartografia sobre as demandas de setores empresariais, tendo como fontes de pesquisa anúncios de jornal de circulação regional sobre oferta de empregos com ênfase na população etária do PJU. As análises consideraram espaços de ocorrência, de concentração e de perfil da atividade produtiva, que contemplaram os objetivos da política pública em referência. Concluímos o artigo argumentando que o caso do PJU reflete e refrata nexos entre escolarização e formação para o trabalho subalterno, tendo este Programa limites para promover educação e formação profissional capaz de romper a lógica estrutural da subordinação e precarização do trabalho de jovens que vivem em periferias urbanas.


Palavras-chave


Educação de Jovens e Adultos Trabalhadores. Trabalho e Educação. ProJovem Urbano.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v34i3.23435



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br