ALTERAÇÕES AMBIENTAIS NO COMPLEXO ESTUARINO-LAGUNAR DE CANANEIA-IGUAPE: A INFLUÊNCIA DO CANAL ARTIFICIAL DO “VALO GRANDE”

Tissiana de Almeida de Souza, Regina Célia de Oliveira

Resumo


As áreas litorâneas foram os primeiros setores do território brasileiro a serem ocupadas pelo Homem. Porém a preocupação com estas zonas ainda é bastante recente. O litoral sul paulista encontra-se pouco habitado, quando comparado a outros trechos do litoral do estado de São Paulo, e apresenta um dos mais importantes espaços naturais do Brasil: o Complexo Estuarino-Lagunar de Cananeia-Iguape, o “Lagamar”. O Complexo sofreu uma intensa alteração de seu ambiente a partir do século XIX, resultante da abertura do canal artificial do “Valo Grande”, que liga o rio Ribeira de Iguape diretamente ao Mar Pequeno. Este trabalho tem o objetivo realizar um breve histórico sobre a abertura do Valo, evidenciar as alterações ocorridas na região do Lagamar a partir da efetivação desta obra e mostrar alternativas visando a melhoria das condições ambientais da área. Para tanto, foram realizadas pesquisas bibliográficas a respeito da temática e trabalho de campo, visando enfatizar as transformações ambientais ocorridas na região. Tais alterações também são influenciadas pelos tipos de uso da água e das terras nos setores a montante da bacia do Ribeira de Iguape. Uma possível alternativa para um novo equilíbrio do ambiente estuarino é a instalação de comportas na Barragem do Valo Grande, porém não se sabe como o sistema se comportará perante esta nova dinâmica.


Palavras-chave


Complexo estuarino-lagunar. Valo Grande. Rio Ribeira de Iguape.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v34i3.23474



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br