DIAGNÓSTICO E FRAGILIDADE AMBIENTAL DAS ÁREAS DE EXPANSÃO DO AEROPORTO INTERNACIONAL DE VIRACOPOS/CAMPINAS - SP

Rodrigo Dutra Gomes, Antônio Carlos Vitte

Resumo


O aeroporto de Viracopos/Campinas/SP encontra-se em fase de expansão para se tornar o maior cargueiro aeroportuário da América Latina. Isso provocará forte pressão nos sistemas ambientais locais, principalmente nas áreas de entorno à expansão. Esta situação expressa a tensão entre as escalas típica da modernidade, onde o local é submetido às influências imperativas da totalidade, neste caso do sentido de progresso universal, que por sua vez contrasta com o sentido de progresso dos moradores locais e capacidade de resiliência dos sistemas naturais. A área é composta por um grande número de nascentes, remanescentes de Cerrado, moradores residentes a mais de 20 anos, e habitações de baixa e alta infraestrutura. Frente a este contexto de pressões e transformações inevitáveis e em longo prazo, torna-se necessário tanto oferecer um quadro diagnóstico da situação socioambiental, que seja sucinto e expressando os principais aspectos, quanto caracterizar o grau de fragilidade ambiental, tanto físico, quanto humano, da área. A metodologia de obtenção da fragilidade dialogou com a metodologia de Ross (1994). A relativa homogeneidade geológica, do solo, declividade do relevo regional resultou em classes de fragilidade condicionadas ao uso e ocupação da superfície, bem como as intenções de uso. Sobre o uso e ocupação levaram-se em consideração três principais aspectos: as condições dos remanescentes vegetais, recursos hídricos e incertezas e fragilidade das populações locais; e que se expressou em termos de médias e altas classes de fragilidade.


Palavras-chave


Fragilidade Ambiental. Diagnóstico Ambiental. Expansão Aeroporto de Viracopos.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v35i2.29552



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br