AVALIAÇÃO DA SUSTENTABILIDADE ECOLÓGICA DO MUNICÍPIO DE SÃO CARLOS, SÃO PAULO

Diego Peruchi Trevisan, Luiz Eduardo Moschini

Resumo


A maioria das paisagens são influenciadas pela ação antrópica e o mosaico de paisagens resultante é uma mistura de elementos naturais e antrópicos que variam em tamanho, forma e arranjo, de modo que medidas usadas para descrever seus padrões, podem ser aplicadas na análise de sua estrutura. Desta forma, o presente estudo teve como objetivo analisar os efeitos da intensidade do uso e cobertura da terra sobre os padrões espaciais e temporais da paisagem de São Carlos, em 2003 e 2013, através do Índice de Qualidade Ambiental dos Recursos Hídricos, Índice de Qualidade Ambiental da Vegetação, Índice de Vulnerabilidade Ambiental, Índice de Densidade de Floresta Ciliar e Índice de Comprimento Médio de Fragmentos Florestais, no intuito de avaliar a condição de sustentabilidade ecológica da mesma. Identificou-se uma redução das áreas de vegetação nativa ao longo do tempo, com expansão das áreas agrícolas, evidenciando-se a diminuição da qualidade ambiental da paisagem. O crescimento das atividades antrópicas e a diminuição das áreas naturais podem levar a perda da biodiversidade e dos benefícios que estas proporcionam, as quais servem de suporte para manutenção das atividades urbanas e agrícolas de uma forma geral.


Palavras-chave


AAnálise da paisagem. Índices da paisagem. Qualidade ambiental. Planejamento ambiental.

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v35i1.31593



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br