Análise sazonal e espacial da precipitação pluvial na bacia hidrográfica do Rio Ivaí – Paraná - doi: 10.4025/bolgeogr.v29i2.8648

Aparecido Ribeiro Andrade, Jonas Teixeira Nery

Resumo


A variabilidade climática e, consequentemente, a precipitação pluvial são muito citadas atualmente, em tempos que se fala de “mudanças globais”, “aquecimento global”, “desastres antropogênicos”, entre outros termos ligados a questões climáticas, pois pode provocar enchentes e desastres que prejudicam regiões inteiras. Nesse sentido, foram analisados a sazonalidade pluviométrica e seus extremos na bacia hidrográfica do rio Ivaí, que possui uma área de drenagem de aproximadamente 36.000 km2, percorrendo uma extensão de 680 km, localizada no Estado do Paraná entre as coordenadas 22º54’S a 25º44’S e 55º44’W a 52º42’W. A influência da chuva para a ocupação antrópica é inegavelmente importante, não menos importante é o papel que esse aspecto climático representa para o meio abiótico e biótico, pois toda a dinâmica de relações entre a fauna e a flora está diretamente relacionada à disponibilidade de água no sistema (nesse caso, a chuva). Os procedimentos metodológicos utilizados durante a pesquisa centraram-se na análise estatística de séries pluviométricas diárias, mensais e anuais, cedidas pela Superintendência de Desenvolvimento de Recursos Hídricos e Saneamento Ambiental - Suderhsa, órgão vinculado ao Governo do Estado do Paraná. O período de análise escolhido foi de 1975 a 2005, com 38 postos de coleta de dados, distribuídos de forma homogênea em toda a área de pesquisa. O padrão da pluviometria na bacia é explicado, principalmente, por processos convectivos no verão (período úmido) e por entradas de sistemas frontais que provocam chuvas mais homogêneas sobre a bacia (período seco). O que fica bem marcado é a ocorrência de máximos de precipitação nos anos de 1983 e 1997 (El Niño) e de mínimos nos anos de 1977, 1985 e 1988 (La Niña). Enfim, apesar da área de estudo ter sofrido uma alteração significativa em sua paisagem nos últimos 30 anos, o presente estudo indica que não houve interferência significativa no regime pluviométrico.

 


Palavras-chave


Precipitação Pluviométrica; Variabilidade climática; Zazonalidade; Rio Ivaí

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/bolgeogr.v29i2.8648



ISSN 2176-4786 (on-line) e-mail: dge-boletim@uem.br