Eficiência de Escala e Mudança Tecnológica em Cooperativas de Crédito e Bancos Múltiplos utilizando o COSIF

Wanderson Rocha Bittencourt, Valéria Gama Fully Bressan, Aureliano Angel Bressan, Clayton Peixoto Goulart

Resumo


A modernização do processo de intermediação financeira e a adaptação a novas tecnologias, trouxeram ajustes aos processos operacionais e permitiram a diminuição dos custos de captação da informação, maior satisfação aos clientes, o aumento da competitividade, além de ganhos com eficiência a longo prazo. Neste contexto, esta pesquisa analisa a evolução em eficiência de escala e tecnológica das cooperativas de crédito e dos bancos múltiplos no período de 2009 a 2013. Utilizou-se o método de Análise Envoltória de Dados (DEA), o qual permite calcular a mudança na eficiência das instituições por meio do índice de Malmquist. Os resultados indicaram que instituições que empregam maiores volumes em ativos na composição dos seus recursos apresentaram evolução na eficiência de escala e tecnológica, influenciando na mudança de produtividade total dos fatores. Cabe destacar que as cooperativas tiveram, em alguns períodos, avanços em tecnologia e em eficiência de escala superiores aos bancos. De certa forma, este resultado pode ser explicado pelo fato da média de eficiência das cooperativas de crédito ter sido inferior ao dos bancos estudados no período de análise, sinalizando que há necessidade de aprimorar os processos internos por parte das cooperativas, se comparado aos bancos múltiplos pesquisados.


Palavras-chave


Bancos; Cooperativas de crédito; Índice de Malmquist; Análise Envoltória de Dados (DEA)

Texto completo:

PDF (baixado


DOI: http://dx.doi.org/10.4025/enfoque.v35i2.31132



ISSN 1984-882X (on-line)