Imagem para capa

Feira Agroecológica da ARPASUL, Pelotas, RS: produção, segurança alimentar e comercialização, um estudo de caso

André Luiz Radünz, Amanda Fabres Oliveira Radunz

Resumo


Vivemos em um sistema capitalista, no qual as relações sociais e econômicas estão permeadas pela lógica da exploração da mão-de-obra e dos recursos naturais com vistas à obtenção de maiores resultados produtivos. No entanto, alguns agricultores familiares estão trabalhando com outra perspectiva de produção, a agroecológica. E comercializando seus produtos em feiras agroecológicas, permitindo o contato direto com o consumidor. Sendo assim, objetivou-se com o presente trabalho identificar, juntamente com os agricultores familiares de base ecológica que comercializam seus produtos na feira agroecológica da ARPA-SUL, na Dom Joaquim, Pelotas/RS, aspectos relativos ao cultivo, comercialização e segurança alimentar. Para tanto, através da realização de entrevistas estruturadas, foi realizada uma pesquisa com os agricultores familiares de base ecológica, associados à ARPASUL, que comercializam seus produtos na feira agroecológica da Dom Joaquim, em Pelotas/RS. Baseado nos resultados os agricultores feirantes reconhecem que seus cultivos são afetados pelos efeitos prejudiciais dos fatores climáticos adversos. A comercialização acontece sem maiores dificuldades através das feiras, e nas propriedades, onde os vizinhos são os maiores compradores. A segurança alimentar é atendida, pois percebe-se que estes agricultores têm uma grande diversidade de produtos cultivados e que estes são tanto comercializados como consumidos por eles e seus familiares.

Palavras-chave


Agricultura familiar; Agroecologia; Adversidades climáticas; autoconsumo

Texto completo:

PDF