Imagem para capa

As redes sociais virtuais como possíveis meios de (des)informação sobre o aumento dos casos de microcefalia no Brasil

Ingrid Ribeiro da Gama Rangel

Resumo


A descoberta da relação do Zika Vírus com o aumento dos casos de recém-nascidos com microcefalia tem causado grande preocupação entre as gestantes. Além do medo das picadas do Aedes Aegypti, as mulheres sofrem com algumas notícias equivocadas sobre o assunto oriundas de redes sociais. A partir desta problemática, o trabalho objetivou verificar o impacto das notícias divulgadas na internet, na maioria dos casos por pessoas comuns, no comportamento das gestantes. Fez-se importante saber como as grávidas receberam as notícias. A pesquisa aponta para a necessidade de se averiguar o que se compartilha no ciberespaço. Notícias equivocadas podem fazer com que as gestantes deixem de tomar importantes medidas de prevenção ao Zika Vírus como a eliminação de criadouros do mosquito Aedes Aegypti e o uso de repelentes. 


Palavras-chave


Zika Vírus; Aedes Aegypti; Internet; Gestantes.

Texto completo:

PDF