Comparação da aptidão física relacionada à saúde e sua associação com o tempo de serviço entre policiais militares de operações especiais e de trânsito

Jarbas Rállison Domingos-Gomes, Leandro Sávio Oliota Ribeiro, Josivan de Sousa Silva, Amauri Coutinho de Melo, Severino Leão de Albuquerque Neto, Maria do Socorro Cirilo-Sousa, Rodrigo Ramalho Aniceto

Resumo


O estudo comparou a aptidão física relacionada à saúde (AFRS) entre policiais militares (PM’s) do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTRAN) e relacionou o tempo de serviço dos militares com as variáveis da AFRS. A amostra foi composta por 47 PM’s da cidade de Patos-PB, com idade de 26 a 49 anos e tempo de serviço de 3 a 30 anos (BOPE, n= 25; BPTRAN, n= 22). Foi realizada uma bateria de testes: medidas antropométricas, teste de sentar-e-alcançar no banco de Wells, de abdominal de 1 min, de flexão dos cotovelos e o teste vai-e-vem de 20 m. Constatou-se que o BOPE e o BPTRAN não são diferentes em relação à AFRS, exceto na flexibilidade que foi maior no BOPE (p= 0,026). Adicionalmente, os achados demonstraram que o tempo de serviço interfere negativamente na aptidão morfológica, neuromuscular e cardiorrespiratória dos militares.


Palavras-chave


Aptidão física; Militares; Saúde do trabalhador

Texto completo:

PDF PDF (English) (baixado

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




ISSN 0103-3948 (impresso) e ISSN 2448-2455 (on-line) e-mail: revdef@uem.br