Nota de esclarecimento.

Quinta-feira, 11/10/2018 ocorreu um problema no sistema de periódicos da UEM. Em virtude disso, foi necessário restaurar um backup de 10/10/2018, quarta-feira 08h00.

Assim, solicitamos aos editores que revejam as atividades deste dia, pois elas foram perdidas e devem ser refeitas. Antecipadamente pedimos desculpas pelos transtornos, mas o problema foi alheio as nossas atividades.

Tempos-espaços de experiências (corporais) infantis nas memórias de professoras

Carmen Lúcia Nunes Vieira, Nicolás Bores, Alexandre Fernandez Vaz

Resumo


O presente trabalho apresenta alguns resultados de uma pesquisa cujo principal objetivo é investigar o lugar social das experiências corporais na infância na formação de professores atuantes na Educação de crianças, mais especificamente na Educação Infantil. Para tanto se elege como documentos seis entrevistas realizadas com professoras atuantes na Educação Infantil da Rede Municipal de Ensino de Florianópolis. Elas foram selecionadas entre aquelas que, quando crianças, frequentaram instituições de Educação Infantil. Trabalhamos com elementos da história oral, convidando as professoras a evocar memórias de suas infâncias, principalmente as que se referiam às experiências corporais. Investiga-se em suas memórias o lugar dessas experiências em suas formações. As narrativas apontam questões que dizem respeito à organização dos espaços das cidades – modificações urbanas – que implicam em ser criança, além de uma provável inversão no tempo-espaço das experiências corporais infantis: o que antes tinha espaço garantido em casa e nas ruas, hoje teria apenas a instituição de Educação Infantil como possibilidade. Assim as experiências da infância, rememoradas no momento das entrevistas, dizem das possibilidades e conformações que o próprio ambiente exerce sobre as experiências (corporais) infantis. Confirmam que há uma temporalidade das concepções de Infância e Educação Infantil e que as experiências corporais têm lugar privilegiado nesse tempo espaço institucional.


Palavras-chave


memória; experiências corporais; professoras; educação infantil

Texto completo:

PDF (baixado




ISSN 1415-837X (impresso) e ISSN 2237-8707 (on-line)